Mineração

23/11/2018 11:00

Grafite baiano tem qualidade para aplicações nucleares

"O programa de levantamento de campo de 2018 da South Star inclui a abertura de trincheiras junto com aproximadamente 550 metros de sondagem de diamante (HQ) e 1.250 metros de circulação reversa (RC). O programa está focado nos alvos de São Manuel e São Rubens. O programa de campo de 2018 deve ser concluído nesta semana com todas as análises finais da amostra esperadas durante o quarto trimestre de 2018", disse a mineradora em nota.

A preparação inicial de amostras e catalogação foram realizadas nas instalações da empresa em Itabela (BA), com análises feitas nos Laboratórios Geosol da SGS em Belo Horizonte (MG), usando a análise Leco para determinar o carbono grafítico (Cg).

"O primeiro furo, 55-SCP-DDH-001, é um furo vertical totalizando 79,8 metros de sondagem diamantada. Os resultados do furo incluem 10 metros com um teor médio de 3,9% Cg e 14,3 metros a 4,4% Cg. No geral, o resultou em 65,6 metros de mineralização contínua em material friável com uma classificação média de 3,1% Cg. Esta é a segunda maior interseção mineralizada até o momento no projeto, quando comparado ao furo SIAC 001, da campanha de 2016, com 77 metros com uma média de 2,9%", diz a nota divulgada hoje.

A South Star diz também que amostras de duas trincheiras (TR005 e TR006) foram coletadas próximas à superfície do furo 55-SCP-DDH-001. Os resultados incluem 28 metros lineares com teor médio de 1,9% Cg em TR005 e 12 metros lineares com teor médio de 3% Cg em TR006.

"Os resultados deste primeiro furo do programa de exploração de 2018 são um primeiro passo positivo em direção ao nosso objetivo de atualizar uma parte dos recursos de nosso PEA [Estudo de Viabilidade Preliminar]. Os resultados do primeiro lote de amostras são muito positivos, confirmando um bom potencial com mineralização contínua em grandes intervalos (> 60 metros) e mineralização de superfície próxima ou próxima a profundidades de mais de 75 metros em materiais friáveis", disse o CEO da empresa, Eric Allison, em nota.

Grau nuclear

No início deste ano, a empresa apresentou quatro concentrados de tamanho de flocos diferentes, anteriormente produzidos durante o programa da planta piloto da empresa, para a Urbix para testes avançados. "Estamos entusiasmados em trabalhar com um material altamente cristalino do Brasil", diz Palash Gangopadhyay, CTO da Urbix. "Os potenciais de aplicação e a localização geográfica favorável se encaixam perfeitamente com a paisagem de grafite global em evolução."

O programa de testes inclui caracterização, purificação, expansibilidade e adequação de mercado e foi dividido em três fases. A primeira fase do teste está concluída, e os resultados indicam um grafite de alta qualidade com impurezas mínimas e excelente adequação para maior purificação e processamento de valor agregado.

"Uma das amostras de Santa Cruz também se qualificou sob parte de uma iniciativa patrocinada pelo Departamento de Energia dos EUA na Urbix e esses resultados iniciais também confirmam seu uso potencial para grafite de grau nuclear. A avaliação está sendo realizada na moderna instalação de P&D da Urbix em Mesa, Arizona, e incorpora avançadas tecnologias de purificação e esfoliação. Espera-se que o programa completo de testes seja concluído antes do final do ano", declarou a South Star.

Grafite com grau nuclear é aquele que pode ser usado como moderador ou refletor dentre de reatores nucleares.

A Urbix Resources é um processador de grafite natural com experiência que abrange purificação de grafite ecologicamente correta, grafite nuclear, grafeno e outros derivados avançados de carbono. A Urbix é especialista em projetos de célula de bateria Li-ion e tem iniciativas na próxima geração de eletrólito de alta-tensão e nanoarquitetura de eletrodo de carregamento rápido.

 

Fonte: Notícias de Mineração Brasil

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.