• Hemoba

Economia

15/08/2019 11:40

Conexões: Setor de mineração está unido para aumentar a produção no estado

Empresas e setor público estão afinados para fazer com que o setor de mineração possa alcançar o seu pleno desenvolvimento. A primeira edição do Fórum Internacional de Sustentabilidade na Mineração atraiu não só grandes representantes do segmento, mas também gestores de empresas de vários portes interessados na discussão do futuro da mineração no estado. 

Para o gerente jurídico da Yamana Gold, Filipe Cunha, é fundamental a união do setor e a divulgação dos impactos positivos da atividade. "O setor é extremamente estratégico no ponto de vista da geração de renda. É muito importante que hajam encontros como este para reconhecer a mineração como uma das pedras angulares da economia baiana". 

Também presente na plateia, o geólogo Luiz Lourenço, que é gerente de Sustentabilidade de uma empresa de mineração,  foi mais um dos participantes que destacou a necessidade de discutir estes temas. " Como eu sou do setor mineral, acredito que trazer esse tema para a sociedade e discutir a nível mais aberto é muito interessante", afirmou. 

O superintendente de Desenvolvimento Científico do Estado da Bahia, Washington Rocha, parabenizou o fórum: "O mundo tem buscado  incorporar os novos padrões da 4ª revolução industrial. Debates assim nos ajudam no nosso trabalho de buscar conexões com diversos setores  para desenvolver o ecossistema de inovação".  

Quem ganha é a economia baiana, como acrescentou o presidente da Bamin, Eduardo Ledsham: "Os números da mineração da Bahia já é um sucesso. E isso passa pela persistência combinada à tecnologia. Hoje o estado da Bahia tem a primeira operação em diamantes da América Latina. Para nós é uma honra poder estar em um estado que tem operações deste porte". 



CONFIRA MAIS DEPOIMENTOS DE PARTICIPANTES DO FÓRUM

1
(Foto: Marina Silva/ CORREIO)

É imporante ressaltar que esse debate aqui é fundamental,
focado  na sustentabilidade da mineração  e
na questão das ferrovias e dos portos.  Bruno Dauster,
secretário da Casa Civil

1
(Foto: Marina Silva/ CORREIO)

É um enorme prazer estarmos aqui com todo
o setor produtivo. Se nós conseguirmos inovar na
capacidade de agir juntos, isso vai fazer a diferença. 
Antônio Ricardo Alban, presidente da Fieb

1
(Foto: Marina Silva/ CORREIO)

Debates assim nos ajudam no nosso trabalho
de buscar conexões com diversos setores 
para desenvolver o ecossistema de inovação.
Washington Rocha, superintendente de
Desenvolvimento Científico do Estado da Bahia


1
(Foto: Marina Silva/ CORREIO)

Os números da mineração da Bahia
já são de  sucesso. E isso passa pela persistência combinada
à tecnologia. Eduardo Ledsham, presidente da Bamin

1
(Foto: / Marina Silva/ CORREIO)

Estamos completando cinco anos de operação
e temos muito orgulho deste projeto.
É preciso ter ousadia para investir em tecnologia e pesquisa.
Paulo Misk, presidente da Vanádio de Maracás e do SINDIMIBA


1
(Foto: Marina Silva/ CORREIO)

Essa é uma nova visão. Sustentabilidade
para nós é inovação, ciência, tecnologia, economia
e finanças e responsabilidade social.
Eduardo Athayde, diretor da Wordwatch Institute - WWW Brasil

1
(Foto: Betto Jr./ CORREIO)

Eu acho que esse evento é
uma oportunidade de mostrar a toda população
que a Bahia é hoje um dos maiores potenciais
para atender o mercado de mineração.  João Cavalcanti, geólogo e empresário

1
(Foto: Arisson Marinho/ CORREIO)

A mineração não é mais mineração.
A mineração é meio ambiente, é sustentabilidade
das comunidades.
Essa fronteira está mudando. Walter Pieracciani,
sócio fundador da Pieracciani


O I Fórum Internacional de Sustentabilidade na Mineração é uma iniciativa da Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM) e da Secretaria de Ciência Tecnologia e Inovação da Bahia (Secti), com o apoio do CORREIO, que tem como patrocinadores a Companhia Vale do Paramirim, Bahia Mineração (Bamin), Sindicato das Indústrias Extrativas de Minerais (Sindimiba) e a Vanádio de Maracás S/A.


Fonte: Jornal Correio

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.